Textos

O tigre da estepe
O tigre da estepe

      Vem da estação fria
       a grama queimada
        em terra estéril

     O  arrepio  na espinha
      e grandes olhos
      negros como nanquim

      vigiam o mundo
      sondam seus perigos
      sublimam  diástoles

      Pressentem asteróides
      sobre cabeça e torso
      e com assombro

      olham da planície à diátese
      descobrindo a solidão
      (só a palavra o acompanha)

       As dores estão guardadas
       numa caixa de metal
       à espera da partida

       Morrer tantas e tantas  vezes  
       e retornar   à estiagem
       como pedra, argila  ou totem

            Marcia Tigani
MARCIA TIGANI
Enviado por MARCIA TIGANI em 11/01/2022
Alterado em 11/01/2022


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr